Imprimir

Pequenas e médias empresas de olho na eficiência energética - DCI (SP)

 Fonte.: DCI (SP) 

A busca pela redução de gastos, alinhada com o aumento da produtividade, está levando empresários de distintos setores e portes de empresas a repensar seus modelos de negócios. A visão é de ganhar competitividade, mas também tem o propósito da sustentabilidade – tanto do próprio negócio quanto das futuras gerações. E se investir na adaptação de processos pode custar caro, a boa notícia para as pequenas e médias empresas paulistas é que é possível investir em eficiência energética com o uso de financiamento de longo prazo. Desde 2009, a Desenvolve SP oferece a Linha Economia Verde, que também atende a projetos de energia renovável. Nos últimos anos, a agência já desembolsou mais de R$ 150 milhões para este tipo de projeto. De acordo com a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), se todo potencial de energia solar fosse aproveitado com sistemas fotovoltaicos, o País produziria 283,5 milhões de MW por ano. Este volume equivale ao dobro do atual consumo doméstico.

Conjuntura

Atualmente a produção de energia eólica e fotovoltaica no Brasil já responde por 8,3% da energia produzida, próximo ao volume das usinas de biomassa, de 9,3%. Em produção de energia solar, o Brasil ocupa a oitava posição no ranking mundial.