Notícias



X Semana Nacional Segurança com Energia Elétrica

Redução nos índices de óbitos marca a décima edição da Semana Nacional da Segurança da População com Energia Elétrica

Campanha visa reduzir os números de acidentes e reforça ações contra as principais causas de mortes por contato com a rede: construção e manutenção predial e ligação elétrica clandestina.

Brasília, 24 de Agosto de 2015 - Dentre 14 tipos de acidentes envolvendo a rede elétrica entre a população, a construção/ manutenção predial lidera o ranking de causas de mortes, com 49% dos casos de óbitos registrados (64 ocorrências) no País, ano passado. É o que revela o levantamento anual feito pela Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee). Assim como na pesquisa anterior, o segundo lugar no ranking é ocupado por ligações elétricas clandestinas, com 18% (24 ocorrências). Entretanto, a diferença é que na atual pesquisa houve acentuada queda em ambos os casos e nos índices gerais de mortes (redução de 36% em 2014 em relação a 2013). Nesse sentido, a X Semana Nacional da Segurança da População com Energia Elétrica, realizada de 24 a 30 de agosto pela Abradee e concessionárias associadas, volta a reforçar as ações nestes dois tipos de acidentes.







CEEE Distribuição alerta população sobre segurança no uso da energia elétrica

Décima Semana Nacional de Segurança da População com Energia Elétrica visa alertar sobre os cuidados necessários para evitar acidentes por contato com a rede

Alertar a população sobre segurança com a energia elétrica e, dessa forma, evitar acidentes por contatos indevidos com a rede: esse é o objetivo da blitz realizada pelos técnicos da CEEE Distribuição nesta segunda-feira, 24, no Centro de Porto Alegre. A atividade marca o início da X Semana Nacional de Segurança da População com Energia Elétrica, uma acão conjunta das concessionárias do País, com a coordenação da Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee). “Esta atividade reforça o trabalho sistemático por parte da Empresa de informar e orientar sobre os riscos associados ao uso da energia elétrica. Como sabemos, trata-se de um bem que não tem cheiro ou gosto nem cor. E, exatamente por isso, é necessário ter sempre a maior atenção para evitar acidentes”, disse o diretor de Distribuição do Grupo CEEE, Júlio Hofer, que participou do evento.

A campanha foca nos seis temas selecionados com base nos tipos mais comuns de ocorrências com a população, que são: construção e manutenção predial, furto de energia, instalação de antenas de TV, utilização de equipamentos agrícolas, poda de árvores e, especialmente para crianças e jovens, os perigos relacionados a soltar pipa/papagaio próximo às redes de energia.

Além da Capital, na área de concessão da CEEE Distribuição a campanha, que tem como slogan “Usar Energia Elétrica com responsabilidade: Escute esse recado”, está sendo realizada também nas cidades do interior. Em diversas localidades serão feitas blitze, palestras educativas em escolas, além da divulgação nas contas de luz deste mês e por meio de veículos de comunicação e redes sociais. Na Capital, ainda serão feitas visitas das equipes da empresa que integram o Programa Energia Legal a 500 famílias de comunidades que possuíam redes clandestinas, os chamados “gatos”, e foram regularizadas recentemente. A ação ocorre nas Comunidades Quatro de Junho, Quinta do Portal, Novo Horizonte, Pinheiros e Ilha do Pavão.

Conforme a Abradee, no ano passado, entre 14 tipos de acidentes envolvendo a rede elétrica com a população, a construção/manutenção predial lidera o ranking de causas de mortes, com 49% dos casos de óbito registrados (64 ocorrências) no País. Assim como na pesquisa anterior, o segundo lugar é ocupado por acidentes ocasionados por manuseio da rede em ligações elétricas clandestinas, com 18% (24 ocorrências). Entretanto, a diferença é que na atual pesquisa houve acentuada queda em ambos os casos e nos índices gerais de mortes (redução de 36% em 2014 em relação a 2013). Mais informações e acesso a dicas e materiais da Campanha que integram a X Semana Nacional de Segurança da População com Energia Elétrica, podem ser obtidas no site http://www.abradee.org.br/semanaseguranca/ .

Principais dicas da Campanha:

Construção ou Manutenção Predial: ao construir ou reformar, mantenha uma distância segura da rede elétrica, principalmente ao movimentar materiais metálicos, como barras de ferro e arames. Consulte sempre um profissional capacitado para este tipo de serviço ou a sua distribuidora.

Ligação Clandestina (Gato): ligações da rede elétrica podem ser feitas somente pelo eletricista de sua distribuidora de energia. Furtar energia é muito perigoso. Além de ser um crime, provoca acidentes e coloca vidas em risco. Fique sempre longe da rede elétrica e não faça ligações clandestinas.

Antena de TV: ao instalar ou consertar antenas, cuidado com a rede elétrica. Escolha um lugar afastado dos cabos elétricos e cuide para trabalhar apenas quando o tempo estiver bom. Caso a antena caia nos fios, nunca tente segurá-la ou recuperá-la.

Poda de árvores: nunca faça poda de árvores. Entre em contanto com a prefeitura de sua cidade e solicite o serviço. A poda é um serviço que deve ser realizado somente por profissionais preparados e qualificados.

Pipas: Brinque sempre longe da rede elétrica e oriente as crianças a fazerem o mesmo. Sempre empine pipas em locais abertos e afastados da rede elétrica. Jamais use fios metálicos ou cerol e, caso a pipa fique presa, não tente resgatá-la.

Área Rural: mantenha distância da rede elétrica ao usar máquinas agrícolas. Esteja sempre atento para evitar acidentes com máquinas agrícolas movimentadas próximas da rede e nunca faça queimadas, nem deixe a vegetação chegar perto dos fios e postes.

A CEEE DISTRIBUIÇÃO

A CEEE Distribuição (CEEE-D) é responsável pelo atendimento de 72 municípios das regiões Sul e Sudeste do RS, incluindo parte da Região Metropolitana (Porto Alegre, Alvorada, Arroio dos Ratos, Barra do Ribeiro, Butiá, Charqueadas, Eldorado do Sul, Guaíba, Minas do Leão, Pantano Grande, São Jerônimo e Viamão). Atende ainda a região da Campanha, Centro Sul, Sul e Litoral. O mercado da CEEE Distribuição é de formado por 1,6 milhão de clientes diretos (aproximadamente 4 milhões de pessoas).

A ABRADEE

A Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica é uma sociedade sem fins lucrativos, com 40 anos de atuação no setor elétrico brasileiro, da qual participam 47 concessionárias de distribuição de energia elétrica, atuantes em todas as regiões do País e responsáveis pelo atendimento de 99% dos consumidores brasileiros.






Abradee faz lançamento da X Semana Nacional de Segurança da População com Energia Elétrica - Tribunal Superior do Trabalho (TST)

25/08/2015- A Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee) lançou, nesta segunda-feira (24), a X Semana Nacional da Segurança da População com Energia Elétrica, que será realizada até o dia 30 desse mês. A campanha teve início em 2006 e visa reduzir os números de acidentes e reforçar ações contra as principais causas de mortes por contato com a rede elétrica.

De acordo com dados da instituição, a construção/manutenção predial lidera o ranking de causas de mortalidade, dentre 14 tipos de acidentes envolvendo a rede elétrica e a população. Esta causa mortis representou 49% dos casos de óbitos registrados no país durante todo o ano de 2014. O segundo lugar no ranking ficou com ligações elétricas clandestinas, com 18% das ocorrências.

Com o slogan: "Usar Energia Elétrica com responsabilidade. Escute esse recado", a Abradee pretende alcançar cerca de 120 milhões de pessoas em todo o país. Os seis temas a serem trabalhados, selecionados com base nos tipos mais comuns de ocorrências são: instalação de antena de TV; equipamentos agrícolas; soltar pipa/papagaio; construção ou manutenção predial; furto de energia e poda de árvores.

O presidente da Abradee, Nelson Fonseca Leite, alerta sobre a importância da conscientização. "A melhor maneira de prevenir acidentes é por meio de informação e conscientização da população sobre os cuidados a serem observados na convivência com a rede elétrica", afirmou. Prova do sucesso de campanhas do tipo é a "sensível redução" no índice de acidentes e de mortes entre 2103 e 2014, segundo Nelson Fonseca Leite.

Disponível em: http://www.tst.jus.br/web/trabalhoseguro/programa






Acidentes com fios da rede elétrica causaram 299 mortes em 2014

Diário da Fronteira - Uruguaiana/RS - 26/08/2015

No ano passado, 299 pessoas morreram em acidentes envolvendo contato com fios da rede elétrica em todo o país, ante 317 em 2013. O levantamento foi feito pela Associação Brasileira das Distribuidoras de Energia Elétrica. O total de desastres caiu para 777 em 2014, ante 841 em 2013. O número de acidentes registrados em 2014 é o menor desde o início da contagem em 2001. A pesquisa mostra que a maioria dos casos de morte ocorre na construção e manutenção de edifícios. No ano passado, foram 64 óbitos.

Em segundo, com 24 ocorrências, está a ligação elétrica feita de forma clandestina, seguida pela instalação e reparo de antenas de TV (23 mortes), poda de árvores (13 mortes) e uso de pipa (7 mortes). O levantamento mostra que houve 196 acidentes com lesões graves no ano passado e 282 ocorrências com lesões leves. De acordo com o presidente da Associação das Distribuidoras de Energia, Nelson Leite, os acidentes na construção civil acontecem principalmente em obras informais.

No caso dos acidentes com ligações clandestinas, são registrados em grande parte nas periferias e em locais onde não há rede elétrica regularizada. “Geralmente, as pessoas vão fazer puxadinhos e encostam objetos acidentalmente na rede. A principal recomendação é não aproximar qualquer objeto da rede elétrica. Se tiver dúvida, é preciso chamar um eletricista ou a concessionária”, disse Leite.






Acidentes com fios da rede elétrica causaram 299 mortes em 2014

Pesquisa mostra que a maioria dos casos de morte ocorre na construção e manutenção de edifícios

Jornal VS | jornalvs.com.br - 24/08/2015

No ano passado, 299 pessoas morreram em acidentes envolvendo contato com fios da rede elétrica em todo o País, ante 317 em 2013. O levantamento foi feito pela Associação Brasileira das Distribuidoras de Energia Elétrica. O total de desastres caiu para 777 em 2014, ante 841 em 2013. O número de acidentes registrados em 2014 é o menor desde o início da contagem em 2001.

A pesquisa mostra que a maioria dos casos de morte ocorre na construção e manutenção de edifícios. No ano passado, foram 64 óbitos. Em segundo, com 24 ocorrências, está a ligação elétrica feita de forma clandestina, seguida pela instalação e reparo de antenas de TV (23 mortes), poda de árvores (13 mortes) e uso de pipa (7 mortes).

O levantamento mostra que houve 196 acidentes com lesões graves no ano passado e 282 ocorrências com lesões leves. De acordo com o presidente da associação das distribuidoras de energia, Nelson Leite, os acidentes na construção civil acontecem principalmente em obras informais. No caso dos acidentes com ligações clandestinas, são registrados em grande parte nas periferias e em locais onde não há rede elétrica regularizada.

"Geralmente, as pessoas vão fazer puxadinhos e encostam objetos acidentemente na rede. A principal recomendação é não aproximar qualquer objeto da rede elétrica. Se tiver dúvida, é preciso chamar um eletricista ou a concessionária", disse Leite.

A associação abriu hoje (24) a 10ª Semana Nacional da Segurança da População com Energia Elétrica. Neste ano, o objetivo é alcançar 120 milhões de pessoas, com peças publicitárias, palestas em escolas e canteiros de obras e divulgação de informações nas contas de luz.

Para Leite, a falta de informação e conscientização sobre os riscos são as principais causas dos acidentes. "Só atingiremos a meta de zero acidentes quando toda a população brasileira estiver consciente dos riscos do contato com a rede elétrica, dos riscos que ela [a rede] representa", acrescentou.






Acidentes com fios da rede elétrica causaram 299 mortes em 2014
Pesquisa mostra que a maioria dos casos de morte ocorre na construção e manutenção de edifícios


JornalNH.com | jornalnh.com.br - 24/08/2015

No ano passado, 299 pessoas morreram em acidentes envolvendo contato com fios da rede elétrica em todo o País, ante 317 em 2013. O levantamento foi feito pela Associação Brasileira das Distribuidoras de Energia Elétrica. O total de desastres caiu para 777 em 2014, ante 841 em 2013. O número de acidentes registrados em 2014 é o menor desde o início da contagem em 2001.

A pesquisa mostra que a maioria dos casos de morte ocorre na construção e manutenção de edifícios. No ano passado, foram 64 óbitos. Em segundo, com 24 ocorrências, está a ligação elétrica feita de forma clandestina, seguida pela instalação e reparo de antenas de TV (23 mortes), poda de árvores (13 mortes) e uso de pipa (7 mortes).
O levantamento mostra que houve 196 acidentes com lesões graves no ano passado e 282 ocorrências com lesões leves. De acordo com o presidente da associação das distribuidoras de energia, Nelson Leite, os acidentes na construção civil acontecem principalmente em obras informais. No caso dos acidentes com ligações clandestinas, são registrados em grande parte nas periferias e em locais onde não há rede elétrica regularizada.

"Geralmente, as pessoas vão fazer puxadinhos e encostam objetos acidentemente na rede. A principal recomendação é não aproximar qualquer objeto da rede elétrica. Se tiver dúvida, é preciso chamar um eletricista ou a concessionária", disse Leite.

A associação abriu hoje (24) a 10ª Semana Nacional da Segurança da População com Energia Elétrica. Neste ano, o objetivo é alcançar 120 milhões de pessoas, com peças publicitárias, palestas em escolas e canteiros de obras e divulgação de informações nas contas de luz.

Para Leite, a falta de informação e conscientização sobre os riscos são as principais causas dos acidentes. "Só atingiremos a meta de zero acidentes quando toda a população brasileira estiver consciente dos riscos do contato com a rede elétrica, dos riscos que ela [a rede] representa", acrescentou.



Clique aqui para acessar o Release da X Semana de Segurança Abradee (2015)