Abradee fala sobre o futuro da distribuição e da GD durante 16º ENASE

0
2191

A ABRADEE marcou importante presença no principal evento político-regulatório do setor elétrico brasileiro, o ENASE, no dia 29 de agosto, durante o painel de debate intitulado O Futuro da Distribuição e o avanço da Geração Distribuída – Revisão Resplução 482 ANEEL.  Participaram deste painel o diretor da Aneel, Rodrigo Limp, o presidente da Abradee, Marcos Madureira, e também representantes de outras entidades que representam companhias de energia elétrica, como a Associação Brasileira de Companhias de Energia (ABCE), e associações que representam a Geração Distribuída (ABGD), a Energia Solar (Absolar), e ainda da área de recuperação energética de resíduos (Abren).

O painel tratou do futuro do setor de distribuição de energia elétrica e o avanço da Geração Distribuída no Brasil. Durante sua palestra, o diretor da Aneel, Rodrigo Limp, abordou o cenário atual da área de distribuição de energia elétrica e também as perspectivas futuras do segmento com a participação cada vez maios do consumidor no processo com a expansão da GD. Ele mencionou que embora o valor médio das tarifas tenha subido ao longo dos últimos anos, ao passo que a faixa do o custo da distribuição no total destas tarifas tem caído. Além disso, destacou, (apresentando indicadores positivos como o DEC e FEC dos últimos anos), que a qualidade da prestação de serviços tem se mantido estável ao longo dos últimos anos.

O presidente da Abradee destacou em sua participação no painel a importância das distribuidoras para o desenvolvimento da GD no brasil, e que a sustentabilidade das empresas pode ficar prejudicada sem uma revisão da Resolução Normativa 482, que trata das regras da micro e minigeração distribuída, observando a necessidade da justa remuneração pela utilização do fio e a correta alocação dos custos. “Estamos passando por mais um momento importante, tratando do item da sustentabilidade da distribuição”, observou Madureira.  Segundo Limp, o ponto de equilíbrio entre as necessidades e demandas de cada uma das partes envolvidas é o que a agência tem buscado por meio das consultas públicas para a revisão da REN 482.

O presidente da Abradee falou, ainda sobre a tarifa binômia, cuja modalidade de tarifa são estabelecidas faixas de cobrança pelo serviço de distribuição, a chamada “tarifa fio”. Madureira revelou que a Abradee tem feito um estudo, a ser apresentado à Aneel, com participação de consumidores nacionais e internacionais para se definir a tarifa mais adequada para esta modalidade.  

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here