Carga de energia aumenta 4,9% em maio, aponta ONS

0
2389

Fonte.: Valor Econômico – Por Rodrigo Polito e Alessandra Saraiva | Do Rio

A carga de energia, formada pelo consumo mais perdas na rede, no Sistema Interligado Nacional (SIN) somou 66.985 megawatts (MW) médios em maio, com crescimento de 4,9%, em relação a igual período do ano anterior, de acordo com dados divulgados ontem pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Na comparação com abril deste ano, a carga recuou 2,5%. E, no acumulado dos últimos 12 meses encerrados e maio, a carga aumentou 2,4% ante igual período anterior.

Em boletim sobre o desempenho do sistema elétrico em maio, o operador explicou que, apesar do baixo dinamismo da atividade econômica, a carga de energia foi afetada positivamente pelo maior número de dias úteis e a ocorrência de temperaturas mais elevadas em maio, em relação a igual período do ano passado. Além disso, em maio de 2018, ocorreu a greve dos caminhoneiros, com efeito no desempenho econômico.

O Norte do país registrou o maior crescimento em maio, ante igual período de 2018, de 6,2%, totalizando 5.608 MW médios. Segundo o ONS, o crescimento expressivo foi motivado, além dos fatores já mencionados, pela retomada de operação de um grande consumidor livre de energia.

No Nordeste, a carga cresceu 5,6% em maio, na comparação anual, totalizando 11.092 MW médios. Segundo o ONS, o aumento também decorre do maior número de dias úteis em relação a maio de 2018 e pela ocorrência de temperaturas superiores às verificadas em igual período do ano anterior.

Os motivos foram os mesmos para o crescimento de 4,7% da carga no subsistema Sudeste/Centro-Oeste, o principal do país. As duas regiões somaram 39.086 MW médios em maio deste ano.

Com relação a abril, houve uma queda de 3,3% da carga. O operador, no entanto, não informou as razões para o recuo. Já na região Sul, a carga alcançou 11.198 MW médios em maio, com alta de 4,3% em relação a igual período do ano passado. Ante abril, o resultado foi uma queda também de 4,3%.

“Cabe destacar que o Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei-RS), divulgado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs), registrou queda de 3,2 pontos, passando de 60,9 para 57,7 pontos”, diz o ONS em documento. “Essa foi a quarta redução consecutiva (9,4 pontos no total) atingindo o menor nível desde novembro/18. Todos os indicadores que compõem o Icei-RS caíram em relação a abril e estão, em maio de 2019, em seu menor nível desde outubro de 2018.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here