Copel é indicada entre as mais influentes em mobilidade

0
495

Um levantamento realizado em parceria entre a publicação Mobilidade do jornal O Estado de São Paulo e a plataforma Connected Smart Cities apontou a Copel como uma das cem empresas que mais influenciaram o setor de mobilidade em 2021. A indicação foi resultado da consulta a 30 profissionais que atuam no segmento e que elegeram as empresas com base em suas práticas de inovação, sustentabilidade (ESG) e nas ações positivas realizadas durante a pandemia. 

O resultado foi divulgado na última quarta-feira por meio de uma publicação online e apresentado em um debate com foco em estratégias que contribuam para o progresso da mobilidade no País.  

A Copel foi pioneira no uso de veículos elétricos e a partir de 2018 passou a estruturar a maior eletrovia do país, com 12 postos de recarga ao longo de 730 quilômetros da rodovia BR-277, ligando o extremo leste ao extremo oeste do Estado. No ano passado, lançou um programa de compartilhamento e locação de veículos elétricos para o público interno, em parceria com a Renault do Brasil. “A Copel continua investindo em projetos de mobilidade elétrica para garantir qualidade e disponibilidade nas recargas dos veículos elétricos. Queremos ser um exemplo para todo o Brasil”, afirma o engenheiro do projeto que faz a gestão da eletrovia, Zeno Nadal.

A empresa coordena atualmente um grupo internacional que reúne concessionárias de energia para a interligação de eletrovias do Brasil (PR, SC e RS), Paraguai, Uruguai e Argentina. A Copel é, ainda, detentora do maior número de Projetos de Pesquisa e Desenvolvimento regulados pela Aneel em eletromobilidade no Brasil, e saiu à frente na elaboração de normas para a utilização de recarga de veículos elétricos em edifícios de uso coletivo.

Entre as organizações apontadas na lista, além de agentes da mobilidade elétrica estão fabricantes de veículos, startups, companhias de sistemas de transporte público de massa, transporte particular, seguradoras, consultorias e empresas ligadas a infraestrutura, entre outras. 

O editor Marcelo Godoi destacou o pioneirismo do levantamento e comentou que a melhoria na mobilidade é importante mesmo para quem não utiliza veículos, já que reflete na qualidade de vida para todos: “A gente vê que que o tema mobilidade tem tomado uma proporção muito grande nos últimos anos, e precisava ter uma referência para saber quem tem feito diferença neste ecossistema amplo”, comentou.   Ao analisar as tendências de mercado, a publicação afirma que o segmento de automóveis elétricos ganhou grande impulso em 2021, com o emplacamento de 34.990 veículos, o que representa um aumento de 77% na comparação com 2020.  

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here